TROPEÇO NA DESPEDIDA | Diário Celeste
HomeCrônicasTROPEÇO NA DESPEDIDA

TROPEÇO NA DESPEDIDA

Salve, Salve Nação Celeste! Em sua despedida do Mineirão na temporada 2017, o Cruzeiro foi derrotado pelo Vasco (0 x 1) e vê um tabu de 17 anos sem derrota para o adversário em casa ser quebrado.

O jogo começou com o Cruzeiro mais uma vez escalado sem um atacante de ofício, mas apesar disso, o time jogava até bem, dominava o jogo, porém, quem fez o gol foi o adversário, que aproveitou uma bobeira da defesa numa cobrança de escanteio. Depois do gol o time carioca se fechou todo, o Cruzeiro seguiu pressionando e criando chances, mas parava em seus erros de finalização e no bom jogo do goleiro adversário.

Veio o segundo tempo e o cenário não mudou, o Cruzeiro pressionou, teve chances de gol, mas repetiu os erros de finalização. Há quem vá defender dizendo que o goleiro vascaíno foi muito bem, mas não podemos aceitar que o clube crie tanto e não converta as chances criadas em gol. O jogo acabou mesmo com o placar mínimo e o cruzeirense que foi se despedir do time no ano, amargou outro tropeço no jogo em casa.

Podíamos destacar algum ponto positivo do time, mas não dá pra deixar de comentar o que disse o trenador do Cruzeiro ao final do jogo, em que ele lamentava não ter um 9 de ofício à disposição. Ora logo você Mano que dispensou o melhor camisa 9 do elenco no meio da temporada,  logo você que sempre disse que não gosta de atacante preso na área? É incrível essa reclamação, não há dúvidas que um time sem um camisa 9 vira presa fácil para defesas, porque a referência no ataque faz muita diferença.

A falta de um camisa 9 incomoda a muitos. Cruzeirense é acostumado por um time que na maioria das vezes dita as regras do jogo e sempre tem uma referência no ataque para dialogar com os bons meias que o clube tem, a capacidade de criação que time demonstrado o time, principalmente quando time espaço para jogar, faz todo cruzeirense lamentar jogo a jogo a ausência de um fazedor de gols. Mesmo tendo Sassá e Raniel no elenco é muito importante que o clube se reforce nessa posição para o próximo ano, e que seja alguém que resolva o problema da falta de gols.

O time voltará a campo no próximo fim de semana, mas se fosse o treinador do clube, já liberaria os titulares para suas férias, e colocaria um time alternativo na última rodada. O jogo não vale praticamente nada para o time e sabendo que, teremos uma temporada gigante em 2018, seria prudente já dar esse descanso aos titulares para garantir um recomeço bem concentrado e com muita qualidade, tanto física, quanto técnica. Adiantar as férias seria uma ótima estratégia para o início do próximo ano, principalmente, se o clube ta pensando em estar na ponta em tudo o que disputar.

Um grande abraço a todos e todas!

Até a próxima!

Compartilhar com:

<p>Simplesmente um homem de fé. ah e Cruzeirense também, aliás, cruzeirense demais!!!</p>

Comentários